A GRANDE ESTRÉIA!

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinrssyoutube
Antes de começar: Aperte o PLAY! Regule o volume para o seu conforto!

– Toc-Toc-Toc!
– Tem alguém aí?
-(… aí…aí…aí! )
– Bom, pelo visto, só eu e o eco!
– a-ham, a-ham!

Ótimo. Melhor assim. Agora posso falar o q eu quiser, sem ligar prás convenções. Afinal de contas, estou estreando hoje, deveria me apresentar ou… sei lá o q deveria!
Aqui é um espaço só de mulheres.
Vai ser um verdadeiro encontro xerecal! A gente vai poder falar, rir junto, chorar, dar uma de louca, ficar de tpm, dar apoio, sofrer, enfim, poderemos ser nós mesmas.
E uma coisa é certa! Se a gente se espalhar, ninguém nos junta!!

Eu estava pensando em fazer uma análise científica sobre o relacionamento moderno e tals. Pensei em falar de como hoje em dia, as pessoas estão sem paciência prá construir uma relação sadia e tals, mas… quer saber? Vou falar de uma parada que combina completamente com um dia de segunda feira.
Assunto esse que tem cara de segunda meeeeismo-tipo-assim-cara!

Man-gua-çaaaa!

Já reparou em mulher bebendo?
Mulher quando leva jeito prá coisa e em dia de estréia, fatalmente sai merda.
Eu sempre fui chegada numa cana. Pheena, claro! Comecei bicando o famoso e chiquérrimo Sangue de Boi em dia de Natal.
Enquanto todos estavam confraternizando felizes da vida, sem prestar atenção em mim, eu ia lá na geladeira e enchia o copo e tomava de uma golada só, aquele suco de uva delicioso!! Felizmente não tinha conseqüências graves, porque o tanto q eu comia, segurava a onda.

Mais tarde um pouco, quando já tinha permissão para beber, parti pros destilados com toda a força (eu não disse q era pheena?). Do Martini ao Champagne, passando pelo Gim Tônica, fazendo uma graça com a Tequila e finalmente parando na Cuba Libre q é uma coisa de louco. Louca, louca não ficava não. Até o dia q me deu uma dor-de-cotovelo…

Mulher bebendo com dor-de-cotovelo é uma combinação bombástica.
Dar merda, é inevitávelmente o resultado final. E o pior, é q a gente ainda acredita na velha máxima de beber prá esquecer!
Helloooo-u? Se vc está com problema e bebe, ele maximiza né não?!

Por isso, amiiiiga, dona-de-casa, se vc sabe q aquele corno sem vergonha está botando prá foder, literalmente na sua vida, me escute com atenção! Não se entregue a cachaça. Ela só vai piorar as coisas.
Se entregue a Ricardo, a Paulo, a João, a Marcos. Nunca a cachaça.
E de preferência, se entregue a um bom pizzaiolo*.

PIZZAIOLO – Aquele cara q é um mestre na arte da cama, q te pega, te amassa, te espreme, te massageia, depois te levanta com um só dedo (pode ser com outra coisa, Ok?!) e te leva à loucura! Que nem com a pizza!

Se durante a feitura da pizza, vcs quiserem introduzir uma champagne prá acompanhar, tudo bem. Mas vá com calma, q a garrafa é meio grande! Pode machucar.
Enfim, eu só acho q é mais produtivo, beber mesmo, prá ficar ruim (sim, porque se fosse beber prá ficar bom, ninguém bebia – essa piada já está manjadíssima!!!) quando se está feliz, ou quando o problema envolve apenas situações racionais e não emocionais. Senão vc chora, se descabela, aluga a amiga mais próxima e termina sempre abraçada na companhia de um vaso – que não é o plantas! – Hum-hum! Não-não! Lembre-se amiga, vc é como eu! Vc é pheena!! Pheena não faz isso.

Vejo um bando de mulheres passando a imagem equivocada na night, pura e simplesmente, pq de vez em quando resolve beber quando a dor-de-cotovelo está lá latejando. Aí mermão, fode a bicicleta.

Conheço um caso onde a gente visitava um grande amigo e depois de muita birita, drogas e comida farta, neguinho não teve tempo de chegar perto do banheiro, porque este (único da casa) estava ocupado.
Não sobrou outra alternativa, senão vomitar na planta do dono da casa.
Eu vendo aquela cena dantesca acontecendo na minha frente e pensei:
Caraaaalhommmm, o cara também é meu amigo! Como q eu vou esconder q a plantinha dele ganhou uma safra de cevada fresquinha, misturada com lingüiça, costela de porco, frango e uma picanha suculentíssima?!
Agora me digam vcs, tinha necessidade?
Tinha. Ah isso tinha! Ou era a planta, ou era o chão. E não parou por aí.
Pouco antes de irmos embora, a criatura dessa vez, corre à tempo de chegar no vaso. Não fez cagada, mas vomitou de novo.
Só derrota, só mico. E o dono da casa acabou descobrindo, porque se vcs não sabem, fiquem sabendo: Sou daquelas q perde o amigo, mas não perde a piada.
De maneira que rimos os 3, até saírem lágrimas dos olhos.

E outra, a criatura no final da história, ficou bem mas EU voltei dirigindo.
É…



Bom…

felizmente essa história aconteceu com um HOMEM!

The following two tabs change content below.

Convidado

Latest posts by Convidado (see all)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *